Renda de Bilro Cearense

Uma atividade econômica  importante para o povo Cearense, a renda de Bilro é uma arte que costuma passar de mãe para filha, também chamada de renda da terra ela tem origem portuguesa.

O trabalho é feito com uma almofada e pequenas peças chamadas de bilros, que ao serem cruzados sucessivamente formam um lindo rendados!

“Meu nome é Maria Cleide dos Santos Costa, rendeira a 55 anos, é meu trabalho e eu gosto muito!

O meu nome é Francisca Olenir da Silva Vieira,  aprendi fazer renda com a minha mãe que aprendeu com a minha vó!

Somos primas, e a nossa função é renovar a renda, não fazemos uma peça igual a outra. Nós fazemos blusas, vestidos, camisetas fizemos panos de bandejas, toalhas: três metros, quadrados, oval, todos os tipo de toalha e metragens a gente faz!!

Maria Cleide: para você produzir você precisa montar a sua almofada com chitão ou sacaria, estufar com folha de bananeira, depois tem que ser o papelão picado, quem sabe pica, quem não sabe como trata de outra rendera o serviço. Pica o desenho, para produzir a renda, tem que ter, os espinhos de mandacaru ou alfinete. Os bilros são feitos de buriti ou de madeira, e os fios você pode usar, fino, grosso, colorido, de uma cor só, a cor que vcoẽ desejar.

A toalha de bandeja, demora 5 dias pra fazer uma, tem outras que passam 22 dias  ou passa um mês, com preço diferente. Se for uma quantidade é um preço, se for mais o preço baixa um pouco, mais o determinante é a linha, o desenho e o tempo. – Francisca.

Eu amo a minha arte, a minha almofada, a minha tesoura de cortar os nó, não gosto que ninguém pegue! é uma arte muito especial, é como se eu estivesse lendo um livro, eu amo essa arte” – Maria Cleide.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *